sexta-feira, 2 de abril de 2010

Made to Stick; Chip & Dan Heath


O livro é um excelente texto a respeito de como fazer idéias "pegarem". É o resultado de um detalhado estudo sobre idéias/histórias que "pegaram", ou seja, que foram interessantes o suficiente para convencer e garantir sua multiplicação através do boca-a-boca sem necessidade de nenhum 'esforço de mídia'. Mostra o que essas histórias têm em comum e principalmente como aplicar os princípios da "pegabilidade" (stickyness) a outras idéias. Ou seja, é um manual de sobrevivência para o publicitário, muitíssimo relevante e também esclarecedor por sinal.
"Pegajoso" (sticky) = compreensível, memorável e efetivo ao mudar o modo de pensar e também o comportamento. De acordo com os autores, uma idéia para ser pegajosa deve conter os seguintes elementos:
SIMPLES: deve ser clara, concisa e curta, e ainda assim conter um significado maior dentro de si. Os provérbios e ditos populares ('dia de muito é véspera de pouco') são os melhores exemplos de como construir algo nesse sentido com maestria.
INESPERADO: a grande surpresa, que deve ser interessante para captar e manter a atenção.
CONCRETO: fatos e detalhes que ajudam o entendimento e a memorização. Abstração tem o efeito oposto.
CRÍVEL: elementos que ajudam as pessoas a acreditar na história, como a citação a alguma autoridade externa (especialista, celebridade, etc) ou interna (estatística, o 'teste Sinatra', credenciais), entre outros.
EMOCIONAL: ajuda as pessoas a se importarem. O 'princípio de Madre Tereza', o poder da associação, o apelo ao auto-interesse, o apelo à identidade.
ESTÓRIAS: são simulações que dizem/mostram às pessoas como agir. São também inspiração que dão energia às pessoas para agir.
Existe também o que os autores chamam de MALDIÇÃO DO SABER ('the curse of knowledge'), que nos atrapalha e muito a construir uma história pegajosa. É a condição em que nos encontramos quando conhecemos algo tão bem que torna-se natural para nós, e nos faz esquecer de como é não saber sobre aquilo. É o principal motivo que nos impede de articular nossas idéias e histórias de maneira que convença e conquiste as pessoas, e devemos treinar muito para aprender como contornar essa maldição.
O livro é recheado de exemplos que põem em prática as técnicas, que são explicadas de uma a uma em diferentes capítulos. Ao fim do livro encontramos também um resumo para referências que na minha opinião é de muitíssima utilidade.
Uma excelente leitura. É um daqueles livros que a gente lê e pensa "porque eu não li esse livro antes?". Altamente recomendável para todos os contadores de histórias (publicitários, jornalistas, seres humanos em geral...) e principalmente para os que estão no ramo de engenharia social, também conhecido como agente de mudança de comportamento de massa ou mais simplesmente planejador de propaganda.

Um comentário:

  1. Oba! Mais um blogueiro.
    Gostei da tua ideia!
    Dá vontade de ler todos.
    Saudade Drico!
    :D

    ResponderExcluir